Comprinhas em Tiradentes

Passeando por Tiradentes, em Minas Gerais, não dá para escapar das muitas possibilidades de adquirir ótimo artesanato e ótima arte (sem falar na comida, né?). CLARO que nós não fomos exceção e contribuímos BASTANTE para a produção local! – Hehehhehehe. No centro histórico tem muitas lojinhas de artesanato, sobretudo ao redor da praça principal, nas ruas Resende Costa e Min. Gabriel Passos. Para encontrar panos e artigos de cama, mesa e banho, vá subindo mais a rua Resende Costa e começará a encontrar boas lojas!

Então, o que nós compramos em Tiradentes? Primeiro, artesanato. Nessa matéria, nós compramos um oratório miniatura de madeira e que tem inspiração na arte barroca, muito desenvolvida nas terras mineiras. Na verdade, nós compramos uma composição de oratórios e montamos um só, com uma imagem de nossa Senhora do Carmo (para quem não sabe, nosso namoro começou justamente no dia dela, que é, inclusive, padroeira do Recife).  O conjunto de oratório grande + oratório mini +`imagem da santa saiu por cerca de R$45 reais.

20141021_075834

Ainda no artesanato religioso, que me atrai bastante, compramos um Divino em madeira. O Divino é uma representação do Espírito Santo através da figura de uma pomba branca. No nosso caso, compramos a que tinha o esplendor (aqueles raios atrás da pombinha). A imagem saiu por cerca de R$30 reais. Isso tem de todos os preços e tamanhos! Nós trouxemos um pequenos de lembranças para nossas famílias que são muito lindos e servem demais como um autêntico souvenir de Minas.

20141021_075810

Já caminhando para o lado pagão -hehehe-, compramos duas mandingas: um cacho de bananas e um cacho de pimentas. Dizem que as bananas trazem fartura e as pimentas afastam o mau olhado e o mau agouro – XÔ URUCUBACA! (E bem vindas, moedinhas…). Essas Pimentas e Bananas você encontra por toda Tiradentes. Cada uma custou cerca de R$20 reais.

20141021_075924

Compramos, também, duas miniaturas de edificações “estilo colonial” e “estilo barroco”. Digo entre aspas por que, como arquiteto, eu poderia falar muito sobre o colonial e o barroco, mas, como se trata de artesanato e de uma interpretação artística livre, vou calar. Na verdade, vou elogiar bastante. O artesão trabalha com PET reciclada – isso mesmo, PET RECICLADA! – e desenvolve essas belíssimas miniaturas de edificações. Chega ao capricho de, em algumas miniaturas, desenvolver um interior que se pode ver das janelinhas abertas. O ateliê dele é na frente do chafariz de São José, na Rua Francisco Cândido Barbosa. A miniatura da casa custou cerca de R$10 reais e a da igreja, cerca de R$15 reais.

20141021_075845

Na área das artes, nós adquirimos duas aquarelas de um pintor local. Ele tem uma obra inspirada, claro, nas ruas e edifícios coloniais de Minas Gerais, misturando traços em nankin e magnífica aquarela, resultando em quadros leves e agradáveis. Mais mineiros, impossível! O ateliê dele fica na Rua Direita e você pode, inclusive, encontrar o artista trabalhando em mais uma obra lá mesmo! Muito legal!

20141021_075859

No âmbito “decoração”, compramos duas almofadas e uma manta para nosso sofá cinza-esperando-cor. As almofadas, claro, têm estampas de azulejos portugueses. Na casa de um arquiteto e de uma designer… Não tinha como ser diferente. E, digo mais, cada uma custou quase o preço de um azulejo português pintado por Dom João VI. R$ 85 reais por cada belezinha. Ok, ok! Foi o maior “pega besta”, mas a gente tava empolgado! E, viagem, né? É para gastar dinheiro, mesmo…

20141021_081548

No quesito culinária (sem contar as dezenas – ou seriam centenas? – de reais gastos na maravilhosa cozinha mineira), nós sempre quisemos adquirir uma panela de cobre. Tipo aquelas que Remy (Rattatouille…¬¬) cozinha, sabe? Em Minas o uso dessas panelas é tipo uma tradição! Seu Chico Doceiro cozinha numa delas! É agora! Bem, isso era o que pensávamos… As bichinhas são caras, sô!!! A pretensão era comprar um panelão e se virar para trazer… O que os nossos R$68 reais conseguiram comprar foi essa panelinha da foto. Pelo menos, trazer foi fácil – hahahahahaha –

20141021_084258

Somente para fechar, compramos um espelhinho com moldura moldada em gesso. Alguma coisa meio veneziana meets barroco. Interessante, mas que deu um trabalho danado para trazer (e o medo de quebrar = 7 anos de azar?? Melhor comprar mais uma dúzia de pimentas…..). O espelho custou cerca de R$50 reais.

20141021_075821

 

Tiradentes é cheia de coisinhas para todos os gostos (e bolsos). Impossível voltar de lá sem um pedacinho do seu artesanato original pra matar as saudades dos dias mineiros.

 

Translate »