Novo padrão de malas a bordo

novo padrão de malas

Isto pode ser lido emPortuguês

This can be read in English

Esto se puede leer en Español

Todo viajante sabe: a fila do check in é um tortura sem saber se o atendente da companhia aérea vai empombar – injustamente – com a nossa pequena bagagem de mão composta de uma malinha simples + uma mochilinha de costas + um casaquinho pro frio do avião, um travesseirinho de bordo e, às vezes, um eventual lanchinho.

Pois muito bem, a International Air Transport Association – IATA, associação da qual você nunca tinha ouvido falar, provavelmente, quer criar um novo padrão de malas que podem ir a bordo. Em um trabalho conjunto com empresas de transporte aéreo e fabricantes de aviões, a IATA definiu um tamanho que seria o ideal para o espaço interno das aeronaves.


Veja +

Cota em Viagem Internacional

Colômbia – 10 Motivos para Visitar

Cartagena de Índias – A Joia do Caribe Colombiano

San Andrés, Colômbia – Caribe Inexplorado e Apaixonante


Nas empresas aéreas brasileiras, atualmente, as dimensões da mala a bordo não podem somar 115 cm (largura + altura + profundidade). O problema está no fato de que, desde que a mala some 115 cm em suas dimensões, ela pode ter qualquer formato! E isso pode dificultar sua vida na hora de encontrar uma vaguinha dentro do avião para colocar sua mala…

DIMENSOES DA MALA A BORDODimensões mais comuns aceitas atualmente nos voos brasileiros

O novo padrão, no entanto, tem 55cm de altura x 35 cm de largura x 20cm de profundidade, ou seja, 39% menor que as malas que hoje a maioria das empresas aéreas consideram malas “a bordo”. A Associação defende que esse novo padrão mundial de mala facilitará o embarque dos passageiros, uma vez que a ideia é criar um selo “Carry-on OK“, que viria estampado na mala e “liberaria” a mala para ir embarcada, sem necessidade de passar por aquele estressante momento de medir a mala de mão na hora do check-in.

Mas, atenção! O padrão é uma sugestão (além de ser, ainda, apenas um ideia em discussão) e as companhias aéreas não têm obrigação de acatar a medida, mas empresas como Azul, Avianca e Lufthansa já demonstraram interesse em adotar o padrão. As empresas ficam livres, inclusive, para permitirem malas maiores, até como uma medida de competitividade e diferencial no mercado.

Claro, se pensarmos no nosso lado, fica muito mais fácil saber qual mala é aceita e qual não é, na hora de comprar uma mala nova. Aquela ansiedade da fila, portanto, não teria mais motivo para existir, uma vez que teremos malas “certificadas”. Então, na sua próxima viagem, pode ser que a sua malinha querida que tanto já salvou seu tempo em aeroportos mundo afora não seja mais aceita como mala de mão. Mas, claro, isso ainda não é regra. Portanto, vamos aproveitar enquanto ainda é tempo, até termos que ser obrigados a comprar novas malas dentro do padrão…

 

Com informações do jornal

O Estado de S. Paulo


 

Vai viajar? Que tal reservar seu hotel com o Booking.com? Cada vez que você reserva seu hotel através do Blog, nós recebemos uma comissão e você não gasta nada a mais por isso! Viu que maneira legal de ajudar a gente? =D

Follow Blog Serviço de Bordo’s board [ILUMINAR] on Pinterest.

3 comentários em “Novo padrão de malas a bordo

  • 16 de junho de 2015 em 07:54
    Permalink

    A Ryanair e a EasyJet são famosas por usarem padrões: e pequenos! Tive que refazer as malas de mão quando viajei pelas companhias já na hora do check in. Mesmo para os europeus o tamanho padrão e pequeno causa complicações, pois um vôo curto a trabalho, no qual vc vai passar 1 ou 2 dias no destino e não vai levar muita bagagem acaba complicando porque você tem que ficar manobrando as peças da mala distribuindo no corpo ou c outras malas de parentes ou amigos. A tensão acaba sendo muito maior.
    Sem contar que quando a mala não está dentro do padrão e se tem que despachar eles cobram um valor exorbitante por isso! Se lá já é caro, imagine o quanto irão cobrar as companhias aqui no Brasil!

    Resposta
    • 18 de junho de 2015 em 10:10
      Permalink

      É! AS companhias europeias são famosas por esse problema com as malas. O que a IATA defende é que esse selo “Cabin OK” vai acabar com esse problema: só embarcam as malas com selo. Qualquer outra tem que ser despachada. Mas, se por um lado é bom, é ruim por que todos teremos que comprar malas novas e perderemos precioso espaço…=(

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »