Udon Cozinha Oriental – Recife

Isto pode ser lido emPortuguês

This can be read in English

Esto se puede leer en Español

Numa rua calma do bairro de Casa Amarela, uma placa luminosa anuncia que acabávamos de encontrar o Udon Cozinha Oriental. Decidimos conhecer o lugar depois de algumas indicações de amigos numa votação acirrada na nossa página do Facebook (aqui, ó).

Ao chegar no local, fomos recebidos muito atenciosamente pelo garçom, que rapidamente nos informou que a casa estava cheia, mas que poderia arrumar a mesa que estava disponível perto da entrada para que coubéssemos todos. Como éramos quatro pessoas e a mesa, pequena, resolvemos aguardar por uma mesa maior no salão principal.

UDON-Salão

Logo na entrada, há um aviso sobre a reforma pela qual a casa está passando e isso é perceptível. Alguns acabamentos por fazer, outros já prontos, tudo em andamento. Nada que atrapalhasse o serviço ou a qualidade da experiência no Udon Recife. O salão principal é agradável sem cair na breguice de alguns restaurantes orientais, que não entenderam a diferença entre inspiração e pastiche (aqueles leques gigantes nas paredes pintadas de vermelho com luminárias de bola com inscrições em japonês…).


Veja +

Villa Foria – Pizza de Alta Qualidade

Haus Lajetop – Um bar na laje no Recife


Um cuidado muito atencioso no projeto do Udon Cozinha Oriental foi o uso de um revestimento de tratamento acústico no teto, reduzindo o barulho insuportável que poderia se criar num ambiente tão pequeno – também pode ter sido para atender à legislação de Geração de Incômodo à Vizinhança. De qualquer maneira, o saldo é muito positivo e agradável. Se você, como eu, repara nos detalhes, observe a luminária quadrada e o delicado trabalho lateral na madeira.

UDON-jojoJoJos maçaricados

UDON-guiozáGuiozá

Em poucos minutos nossa mesa estava vaga e pronta! Sentamos, informamos que seriam 3 rodízios e já fizemos nossos pedidos. Pedimos também um Temaki do menu regular. Os pratos chegaram com certa rapidez.

UDON-cariocas2Cariocas de salmão

Não vou falar de cada prato individualmente, mas da impressão como um todo. A apresentação dos pratos é extremamente satisfatória, sem pirotecnias desnecessárias. Aliás, o sashimi de salmão e atum em formato de flor foi uma delicada surpresa.

UDON-sashimiSashimis de salmão e atum

A minha impressão, ao olhar as mesas ao redor, foi de que os sushis do rodízio são consideravelmente menores que os do cardápio regular, o que eu achei uma bela sacada do Udon Recife! Afinal, a ideia do rodízio não é se empanturrar de comida, mas experimentar sabores diversos (algo que as pizzarias e churrascarias rodízio já perceberam há muito tempo). No entanto, essa redução de tamanho acabou por diminuir demais o “recheio” do sushi, em alguns casos, como algumas peças dos cariocas que pedíamos. Imagino que isso seja normal nos sushis grandes – alguns devem vir maiores do que outros, mas a dimensão diminuta evidencia isso. Nada que me impedisse de achar saborosíssimo e pedir tantas outras porções…

UDON-cEBI crokEbi Crock – massa de harumaki, camarão e cream cheese

Aliás, esse foi o primeiro sushi em que não senti necessidade de encharcar com shoyo ou o bendito teriaki. Como deve ser o bom sushi, ele veio bem temperado para que o shoyo servisse como um complemento, um aditivo de sabor e não como um tempero para mascarar a insipidez da comida. Muito bem, Udon! Não deixe de pedir o bolinho Udon (bolinho de atum frito com tempero da casa): um dos pontos altos da noite.

UDON_sunomonoSunomono

Claro que eu não deixaria de pedir os “sushis” doces! Aqui, nenhuma surpresa, mas a mesma certeza de um tempero bem dosado. O Hossomaki de morango, por exemplo, não veio boiando em leite condensado. Apenas um pouco daquela duvidosa (mas indispensável, porquanto deliciosa!) calda de morango de supermercado e pronto. Sentiam-se o morango e o cream cheese.

UDON-hossomaki morangoHossomaki de morango

UDON-chocolateMassinha de harumaki com creme de chocolate

No fim, nossa experiência foi bem alegra e divertida! O atendimento foi atencioso sem ser invasivo, como geralmente ocorre em alguns restaurantes que introduzem o sistema de rodízio. O ambiente já está muito agradável e imagino que ficará ainda melhor quando a reforma acabar. Com certeza absoluta iremos voltar!


Udon Cozinha Oriental

Rua Raimundo Freixeiras, 175 Casa Amarela, 52070-020 Recife

Seg-Qui:
18:30 às 23:00
Sex:
18:30 às 23:30
Sáb:
12:00 às 15:00
18:30 às 23:30
Dom:
12:00 às 15:00
18:30 às 23:00

Rodízio – R$ 43,80/pessoa (de segunda a quinta, fica por R$ 75 para o casal)


Haus Lajetop – uma bar na laje no Recife

Isto pode ser lido emPortuguês

This can be read in English

Esto se puede leer en Español

A Galeria Joana D’Arc, no Pina, sempre foi o reduto de alguns dos bares e restaurantes mais descolados do Recife e frequentados pelo público mais diverso dessa cidade. Foi lá que nasceu e existe, até hoje, o excelente Anjo Solto, por exemplo. E foi lá que, no local onde viveu o saudoso Boracho, nasceu o Haus Lajetop & Beergarden. E nós fomos conferir o local para te contar nossa experiência!

haus_geral

O espaço conta com dois ambientes. Três, se considerarmos a área externa, que é dividida com os clientes do Anjo Solto. O térreo tem ar-condicionado. Mas, é na laje que a coisa toma a real proporção. Não que a laje tenha uma decoração a mais nem nada do tipo, mas é bem legal estar na cobertura do prédio, o que dá uma pequena descontraída no ambiente, além do vento massa! Gostei mais lá de cima, por que eu gosto de ao natural. O prédio tem uma pegada bem industrial, com os blocos de concreto aparentes.

haus_

Na Haus eles têm pratos, petiscos, sobremesas e algumas saladas. Nós pedimos várias comidinhas. Para começar, um Hot Dawg Haus (pão, linguiça artesanal alemã picante, catchup de curry, cebola na cerveja preta, picles e molho de mostarda e ervas – R$18). Muito gostoso e com um sabor bem marcante!

haus_cachorro_quente3

haus_cachorro_quente


Veja +

Villa Foria – Pizza de Alta Qualidade

Udon Cozinha Oriental – Recife


Também pedimos o Porkwich, que é um sanduíche de costela de porco defumada com queijo do reino, geleia de abacaxi picante (!!) e uma saladinha (R$18). Também muito bom e com a costelinha no ponto perfeito, se desmanchando na boca.

haus_cachorro_quente2

A porção de mini hambúrgueres (R$26) é bem deliciosa e o queijo primadona maçaricado faz uma diferença marcante no sabor. Para quem adora comidas maçaricadas (o/) esse hamburguinho é uma boa pedida. Também tem uma cebolinha puxada na cerveja preta que dá um toque agridoce.

haus_mini_hamburgers

Agora, se nada disso foi suficiente para o seu paladar exigente, prepare-se, pois eu deixei o melhor para o final. A coxinha de camarão com blend de queijos e crocante de gergelim (R$10). Sim, pode parecer infantil, pode parecer que eu endoidei, mas a coxinha é um evento. É tão boa, tão boa, que agora mesmo eu estou babando por ela que nós pedimos duas.

haus_coxinha_queijo do reino

No geral, gostamos do espaço. Atendimento legal, ambiente bem desenhado para a proposta industrial e descolada. O estacionamento conta com manobrista. Vamos voltar!


Haus Lajetop & Beergarden

Av. Herculano Bandeira, 513, Pina – Galeria Joana D’arc, 51110-131 Recife
Terça a Domingo – das 18h à 1h
+55 81 97333-4215


 

 

Sequência de fondue em Gramado – St. Haubert.s

Isto pode ser lido emPortuguês

This can be read in English

Esto se puede leer en Español

Quando se fala em Gramado, várias imagens vêm às nossas cabeças, mas uma das mais famosas é essa: uma mesa num restaurante agradável, iluminação discreta e reconfortante e panelas e panelas de fondues de queijo e chocolate circulando nas mãos dos garçons.

A sequência de Fondues é uma instituição quase obrigatória em Gramado (beirando a opressão, eu diria) e está se tornando uma oferta de quase todos os restaurantes da cidade, inclusive um PUB Irlandês (!!!). Nós, fãs confessos de queijos, fomos experimentar uma dessas sequências num dos restaurantes mais tradicionais de Gramado: O St. Haubert.S (Av. das Hortênsias, 1235).

hauberts gramado

A chegada foi super tranquila. Como é de costume, fomos abordados na calçada do restaurante e nos avisaram que o restaurante forneceria o transfer para o hotel gratuitamente, além de um desconto no valor do rodízio (sempre peça o desconto, mesmo que não ofereçam). Como já era a nossa escolha e estávamos sem carro, veio bem a calhar. Nos colocaram em nossa mesa, dissemos que queríamos a sequência de fondue e, rapidamente, trouxeram o couvert (algumas azeitonas, cebolinhas, uma pasta e outros pequenos appetizers).

fondue_queijo4_hubert

Não recomendaria aceitar o couvert, pois é opcional e as fondues são bem fartas. Além do mais, a panela recheada de queijos quentinhos chegou super rápido. Achamos a mistura bem granulada, diferente de outras fondues que já comemos, bem lisinhas, mas o sabor estava excelente. Infelizmente o pão servido era pão francês e estava mole. Se você já é iniciado no assunto Fondue, sabe como é difícil comer quando o pão está mole. Ele fica caindo dentro da mistura, você não consegue espetá-lo… O ideal é, mesmo, o pão italiano. Destaque para a goiabada servida para ser comida com o queijo e que faz a combinação doce-salgado mais fantástica do mundo.

fondue_queijo3_hubert

Após a fondue de queijo, veio a chapa de carnes, com diferentes tipos de proteínas e vários molhinhos. Gostosos, mas achamos um inconveniente: esse tipo de preparação exige que a gente coloque sal em cada pedaço de carne que a gente coloca na chapa. Nenhum problema, se não fosse o fato de que o saleiro era daqueles normais, que a gente sacode, sabe? Esses saleiros são famosos por entupirem e a gente tem que bater na mesa para desentupir. Agora imagina a cena: ambiente todo trabalhado na elegância e fidalguia e você esmurrando o saleiro na mesa como se fosse no bar da praia… Mas nada nos impediu de comer!

fondue_queijo2_hubert

Por último, e não menos importante, veio a nossa amiga amada: a fondue de chocolate! Chocolate meio amargo, delicioso, acompanhado de frutas fresquinhas doces e cítricas. Palmas para o chocolate que estava fantástico (mas, também, para errar o chocolate era preciso muita capacidade).

fondue_chocolate_hubert

O ambiente era muito bem decorado e bem cuidado, com referências a uma arquitetura campestre e toques que buscavam trazer alguma elegância para o espaço, como o lustre e alguns quadros. Claro que não faltaram as onipresentes peles em cima das cadeiras, mesmo sendo o salão climatizado para que ninguém sentisse o frio lá de fora. Marketing é a alma do negócio. Aqui, um destaque para a playlist que era absolutamente louca. Com ela, fomos de Vivaldi a Roberto Carlos

hubert2

 O atendimento foi muito atencioso e disponível. O único porém foi na hora da saída. Não nos ofereceram o transfer para o hotel espontaneamente e tivemos que pedir. E foi somente depois do garçom nos perguntar o que tínhamos consumido que o transfer começou a ser organizado. 15 minutos de espera e ele estava lá, pronto para nos levar até o conforto da nossa cama no hotel, que é tudo o que você vai desejar depois desse banquete.


St. Haubert.S

Avenida das Hortênsias, 1235, Gramado – RS




Booking.com

6 razões para conhecer Mendoza, na Argentina

Isto pode ser lido emPortuguês

This can be read in English

Esto se puede leer en Español

A Argentina é a grande queridinha dos brasileiros, na América do Sul. É difícil achar algum viajante, hoje, que não tenha ido ou que não tenha planos de conhecer a lindíssima capital federal Buenos Aires (a gente já falou dela aqui). De fato, se não a conhece, reserve a passagem e não perca tempo. Agora, a Argentina não é somente Buenos Aires. Não, senhor! É um país diversificado e com muitas regiões interessantes e que valem a visita. Hoje eu vou tentar lhe convencer a visitar Mendoza, no Centro Oeste argentino. Rá! Trabalho fácil!

1. Mendoza tem a calma das cidades do interior

Mendoza

Mendoza está a 1000km da capital Buenos Aires, aos pés da Cordilheira dos Andes e cerca de 115 mil habitantes, apesar do quase 1 milhão de pessoas que moram na Grande Mendoza. Isso tem cheiro de cidade de interior! E é! Mendoza pode pagar de moderninha, com sua Av. Aristides cheia de bares e restaurantes descolados, com seu ar turístico, mas nas suas veias correm águas interioranas e tudo de bom que isso traz. Uma cidade calma, tranquila, em que as pessoas não correm. Não há pressa. Bom para passar uma tarde jogado em algum lugar observando o tempo passar.

2. Compartilhar da Siesta

 

Se você tiver alguma compra para fazer, melhor correr na loja antes das 12h, ou correrá o risco de ter que esperar, às vezes, até as 17h. Mendoza ainda mantém a tradição da hora da siesta e o comércio fecha MESMO. Se você marcou bobeira e chegou tarde, junte-se a eles e vá para algum parque ou praça deitar numa graminha e tirar uma sonequinha . Duro vai ser querer levantar depois e seguir com o passeio…

Mendoza

3. Vistas magníficas

De vários lugares de Mendoza, você consegue avistar o que eles chamam de pré-cordilheira dos Andes. São impressionantes montanhas nevadas que fazem um pano de fundo surreal para a cidade. Ainda mais surreal quando você se lembra que Mendoza está enfiada NO MEIO DO DESERTO! Realmente, preste atenção aos canais que cortam a cidade quase que completamente. Eles são parte da estrutura de irrigação que permitiu a Mendoza se desenvolver e poder ser considerada um verdadeiro oásis.

Mendoza


Hotel na Argentina?



Booking.com


 

4. Conhecer Vinícolas e Tomar uns Bons Drinks

A região de Mendoza é conhecida mundialmente por seus vinhos e vinhedos. Aliás, a região é reconhecida pela produção do vinho Malbec, tipicamente argentino. São muitas as vinícolas que cercam Mendoza e elas são de todos os tamanhos. Desde as pequenas e familiares, até as  grandes de caráter industrial. E não falta quem venda passeios para conhecer essas vinícolas. O passeio mais famoso é o Bus Vitivinícola, que não é bem um passeio, mas um ônibus que passa periodicamente por percursos determinados entre as vinícolas e que lhe permite embarcar/desembarcar por um período de tempo. Ótimo para quem vai tomar umas tacinhas de vinho e não quer se preocupar em ter que dirigir depois.

 

vinhos maturando

 

bodega_salão

5. Mangiare Olive

Você não sabia. A gente não sabia. Ninguém parecia saber. Por isso foi uma grande surpresa chegar a Mendoza e descobrir que eles produzem não apenas excelentes vinhos, mas, também, excelentes azeites! Os óleos são produzidos também nos arredores de Mendoza e muitos lugares vendem passeios para as vinícolas em conjunto com as fábricas de azeite. Não deixe de experimentar e comprar garrafas de diversas variedades, especialmente pelos preços super atrativos. O problema é que você nunca mais vai querer saber do Galo…

 

fabrico de azeite_PASRAI

 

 

degustação de azeites_PASRAI

 

Degustação de azeite com direito a guia falando português na fábrica Pasrai

 

o doce sabor das azeitonas

Dica: azeitona, só depois de muito processamento. Não prove crua! Amarga até hoje…

 6. Se jogar na neve (de maneira mais barata)

A partir de Mendoza você consegue chegar na Cordilheira dos Andes e, se for inverno, ela estará coberta de neve branquíssima! E, o melhor de tudo: subir na Cordilheira pelo lado Argentino é muito mais barato do que pelo lado chileno. Obviamente, isso reflete na estrutura disponível para o turista. Mas, se você, assim como a gente quando chegou a Mendoza pela primeira vez, não foi apresentado à neve ou só quer um lugar para descer de esquibunda e tirar fotos legais, pode se jogar no passeio que os visuais são incríveis!

vista das cordilheiras

Mendoza

A gente gravou um vídeo mostrando Mendoza. Confere aí!


Vai viajar? Que tal reservar seu hotel com o Booking.com? Cada vez que você reserva seu hotel através do Blog, nós recebemos uma comissão e você não gasta nada a mais por isso! Viu que maneira legal de ajudar a gente? =D

 

 

DiVagar Gourmeco – comida excelente em Tiradentes

divagar gourmeco

Isto pode ser lido emPortuguês

This can be read in English

Esto se puede leer en Español

Em Tiradentes, Minas Gerais, tem um bistrô muito charmoso comandado por um italiano. Misturando a culinária do país da bota com toques da culinária mineira, o Divagar Gourmeco apresenta pratos muito bem feitos e ricos de sabor.

O ambiente é bem simples, mas com uma decoração cuidada, com elementos que remetam tanto à cultura italiana, como a enorme bandeira que fica em cima de um móvel no centro do salão, quanto à cultura e artesanato mineiros, com destaque para o imenso lustre de ferro fundido que encima as mesas ou as mesas e cadeiras, feitas com madeira e ferro e muito comuns na região do interior de Minas.

Tiradentes_divagar (3)

Mas, vamos à comida! Comece pedindo uma entrada, que bebe na fonte (aliás, toma um banho de corpo inteiro) na culinária mineira. Linguiças com molho de tomate (R$25,00), Dip de pimenta com pães (R$15,00), o maravilhoso pastel de Angu (R$ 20,00) são apenas algumas das opções. O restaurante não tem um cardápio extenso, mas é do tamanho adequado. Como estávamos sem muita fome, pedimos uma frozen caipirinha de limão siciliano com mel de abelha (R$15,00, se não me engano), servida com o gelo triturado numa taça de martíni – e que era uma delícia – e partimos para os pratos principais.


Veja mais:


divagar gourmeco

Eu pedi um Risotto de gorgonzola com favo de mel (R$25,00) que me rouba as palavras até hoje e eu não sei o que dizer daquele prato. Uma delícia!!! O arroz no ponto correto, gorgonzola de ótima qualidade e o mel para adocicar sem dominar. De fato, um prato para levar para a vida.

divagar gourmeco

divagar gourmecoDani pediu o Prato Zé-cutivo do dia, que era um Parpadelle puxado na manteiga com bolinhos (R$25,00). O prato Zé-cutivo é rotativo e sempre tem uma novidade do dia. A massa também é excelente. As porções são individuais.


DiVagar Gourmeco

Rua Direita, 10, Tiradentes, Minas Gerais
Telefone: +55 32 3355-1955

Aceita MasterCard, Aceita Visa, Reservas, Assentos (informações do TripAdvisor)

Horas (conforme informações do TripAdvisor):
Dom 12:00 pm – 6:00 pm
Seg – Sex 12:00 pm – 3:30 pm
Sex – Sáb 7:30 pm – 11:00 pm

Vai viajar? Que tal reservar seu hotel com o Booking.com? Cada vez que você reserva seu hotel através do Blog, nós recebemos uma comissão e você não gasta nada a mais por isso! Viu que maneira legal de ajudar a gente? =D

Lhama Lhama – fugindo do óbvio em Gramado

lhama lhama

Isto pode ser lido emPortuguês

This can be read in English

Esto se puede leer en Español

É característico: em Gramado, não há restaurante que resista muito tempo sem aderir à famigerada sequência de fondues. É uma demanda expressiva dos clientes e que se revela na concorrência entre os estabelecimentos e pipoca nas fachadas: “Temos sequência de fondues”. Encontramos o danado do anúncio homogeneizador até num PUB irlandês! Nesse mar de queijos bem diluídos em vinho, há uma opção para aquele turista que quer fugir do óbvio em Gramado: A Lhama Lhama panadería.

lhama lhama

Nós encontramos o espaço por acaso, localizado no Boulevard de São Pedro, sem alarde, justamente em frente à Fonte do Amor Eterno. A panadería tem um projeto bem descolado, com uma pegada retrô e moderninha. Não espere o luxo estereotipado de Gramado (às vezes até emulado). Essa não é a proposta do lugar. São os próprios sócios quem atendem e lhe servem as delícias produzidas na casa, no andar superior da Lhama Lhama (aliás, que nome legal! Muito a ver com o espírito do lugar).

lhama lhama

lhama lhama

Eles produzem tortas, cheesecakes, empanadas, petit gateau, etc. Nós experimentamos as empanadas argentinas (R$ 6,00, cada), que em nada deixam a desejar às originais porteñas, e a cheesecake de doce de leite (R$14, a fatia), com um toque de gengibre e limão que agregam refrescância à sobremesa e ajudam a cortar o doce exagerado. Muito bem feitas e muito saborosas. Ponto para o Lhama Lhama.

lhama lhama

lhama lhama

Aos sábados e aos domingos, cardápio especial. Quando fomos, eles estavam servindo feijoada aos sábados e bobó de camarão aos domingos. Como o menu fica escrito com giz numa parede, imagino que o cardápio seja mutante, o que permite sempre uma renovação do espaço. Bem legal!

lhama lhama

A Lhama Lhama, então, é uma opção super válida para quem está indo a Gramado e quer fugir do óbvio queijo fundido que até as pedras de meio fio estão servindo. Claro, a fondue de queijos é um clássico que deve ser sempre reverenciado. Mas é na inovação que estão os ares mais refrescantes. E as experiências mais avivadas.


Lhama Lhama Panadería

Av. Borges de Medeiros, Loja 10, Gramado – RS


 

 

 

Villa Foria – pizza de alta qualidade

villa foria

 

Isto pode ser lido emPortuguês

This can be read in English

Esto se puede leer en Español

villa foria

Nos últimos anos, a pizza tem se tornado uma queridinha do povo recifense. Em todo canto, a toda hora, aparece uma pizzaria com a promessa de “pizza de verdade”, pizza gourmet e toda sorte de apelido para as redondas. Pois muito bem. O Serviço de Bordo foi convidado a conhecer uma dessas pizzarias recifenses e o Bordoso aqui foi lá conferir o que a Villa Foria (fala-se fória) tinha a oferecer.

villa foria
Fonte: Divulgação

Logo no primeiro contato, dá para perceber o ambiente bem cuidado, instalado num casarão do início do Século XX, com ambientes internos com ar condicionado e externos com a graça do ar da rua e da delícia do bairro das Graças. Ficamos numa mesinha externa e a graça do ar da rua foi um tanto molhada, por que chovia e uma parte das mesas é coberto com ombrelones, que certamente são lindos e ultra agradáveis em dias secos. Em dias molhados, funcionou pela metade. Mudamos de mesa e tudo ficou uma maravilha. Uma mesa ainda do lado de fora, mas na varanda da casa. Muito bom.

villa foria
Fonte: Divulgação


Veja +

Udon Cozinha Oriental – Recife

Haus Lajetop – Um Bar na Laje no Recife

Sequência de Fondue em Gramado – St. Haubert.S

Lhama Lhama – Fugindo do Óbvio em Gramado


De entrada, nós pedimos umas Trouxinhas Recheadas (R$25,90) de massa caseira frita e recheadas com 6 opções. Nossas escolhas foram o queijo provolone, a carne de sol com queijo de coalho e o camarão com Catupiry. Uma delícia de massa sequinha, com recheio bem feito e muito bem acompanhada de um mel de engenho esperto! Eu teria comido dois pratos daquilo, mas tinha mais por vir…

villa foria

Continuando, nós pedimos duas pizzas grandes, que são as vedetes da casa. A primeira, como sempre acontece em nossas visitas a pizzarias, foi a de Margherita (nosso pizzômetro) com metade de Peperoni ao pesto (R$52,90). Aqui, o restaurante mostra ao que veio e se diferencia de todas as outras pizzarias recifenses que eu já visitei. A massa é extrafina e crocantíssima. A Margherita veio com tomates cerejas, o que trouxe um adocicado e colocou a pizza no meu “Top 5 Margheritas do Mundo”. A de peperoni estava boa, mas achei o pesto estranho, mesmo adorando o molho. Acho que o pesto foi assado e isso deu um amargor a ele.

villa foria

A segunda pizza (#monsterfeelings) foi mais inventiva. Mezzo Salaminho com Queijo do Reino, mezzo Lombo Canadense com Abacaxi e Bacon (R$55,90) – um minuto de silêncio de reverência para essa pizza. Deliciosas, a de lombo canadense tem meu coração. Você pode pensar que se trata de uma combinação estranha, mas o resultado é uma pizza de sabor refrescante e inusitado. Eu já havia provado algo semelhante na Colômbia, com o que eles chamas de Hawaiana. Muito bom!

villa foria

Para finalizar (#demoniodatasmaniafeelings), pedimos uma brotinho de Nutella – praise the Lord – com morango. Uma surpresa: todas as pizzas doces da casa recebem uma pequena camada de Catupiry para quebrar o doce exagerado e funciona. Mas aí tem um problema. Eu ADORO pizza extremamente doce, com uma camada gorda de chocolate ao leite. Aí eu gostei, mas não ficou no rol das minhas favoritas. Mas é muito saborosa. Não deixe de pedir.

villa foria

Um detalhe: No Villa Foria, a tendência é comer as pizzas com as mãos, mas com luvas de plástico. Confesso que comi com a luvinha, mas um tubinho de álcool em gel na mesa e eu teria metido minhas próprias mãos naquela maravilha! E ainda teria economizado as cerca de 5 luvinhas que gastei. O meio ambiente agradece! \o/

villa foria

O Villa Foria tem mesmo uma pizza especial, com uma massa que ainda não vi igual no Recife, num ambiente bem agradável e com um atendimento nota 10. Não vejo a hora de voltar lá!


Villa Foria Pizzeria & Ristorante

Local: Rua das Graças, nº 239, Graças, Recife – PE.
Horário: das 18h às 0h, de segunda a sábado, e das 17h30 às 0h, aos domingos.
Formas de pagamento: dinheiro e cartões Visa, Mastercad, Hipercard, American Express e Diners Club.
Informações: (81) 3204.7154

www.villaforia.com.br | f:/villaforiapizza | i: @villaforia


E você, já foi no Villa Foria? Provou o que, lá? Divida sua opinião com a gente aí nos comentários! =D

 

 

 

Aconchego Carioca – Feijoada em terras paulistanas

aconchego carioca

Isto pode ser lido emPortuguês
This can be read in English
Esto se puede leer en Español

Vamos começar aqui no Serviço de Bordo uma nova série de post e vídeos que batizamos de “Turistando em São Paulo”.

Como vocês já devem saber, eu sou de Recife, mas moro em São Paulo há quatro anos. E uma das coisas que eu mais gosto nessa cidade, é a capacidade inesgotável que São Paulo tem de te apresentar novos lugares. Costumo dizer que você pode passar uma vida inteira por aqui, e ainda ter aquele gostinho de ser “desbravador” que só turista sente quando chega em um lugar completamente desconhecido.

Dito isso, vamos para a nossa primeira dica da série:

Aconchego Carioca

aconchego carioca

Descobri esse lugar, por acaso, enquanto a gente batia perna pela região da Av. Paulista e ao mesmo tempo queria comer uma feijoada delícia (em Sampa, sábado é dia de feijoada em quase todos os lugares). Fuçando os app amigos, me apareceu esse lugar, com ótimas indicações e fotos lindas. Fomos lá conferir.

Além de ser um espaço mega agradável, a comida é realmente top e o preço é justo, principalmente para os padrões de SP. Provamos o sensacional bolinho de feijoada e a própria fejuca, que apesar de dizerem que é um prato individual (R$35,00), dividimos para duas pessoas e foi mais que suficiente. Simplesmente a MELHOR feijoada que já provei em SP. Bem temperada, com as carnes no ponto, couve sequinha e crocante com bastante alho e farofa delícia. De comer rezando!

aconchego carioca

Mas duas coisas chamaram muito a nossa atenção e merecem um destaque: não deixem de provar o vinagrete de banana que acompanha a feijoada. É simplesmente uma das coisas mais incríveis que provei recentemente e harmoniza perfeitamente com o prato. Pelo que consegui detectar com meu paladar apurado de comilona chef, trata-se de uma mistura de azeite, pimenta dedo de moça, cebola roxa e banana. Vou tentar reproduzir em casa.

aconchego carioca

A outra coisa, foi a deliciosa caipirinha de jabuticaba (R$15,00). Com fruta de verdade. Coisa rara de se ver. Vale a pena cada golinho.

aconchego carioca

É isso! A feijoada do Aconchego Carioca é uma delícia de comer rezando e vale muito a pena! Ótima para comer compartilhando, entre uma caipirinha e outra! Até a próxima dica de destinos paulistanos.


 

Aconchego Carioca 

 Alameda Jaú, 1372 – Jardim Paulista, São Paulo – SP, 01420-001

Telefone: (11) 3062-8262


 

E você? Já comeu no Aconchego Carioca? Provou a feijoada? Tem dicas para a gente de outros pratos? Deixe sua opinião aí nos comentários que adoramos conversar com vocês!


Vai viajar? Que tal reservar seu hotel em São Paulo com o Booking.com? Cada vez que você reserva seu hotel através do Blog, nós recebemos uma comissão e você não gasta nada a mais por isso! Viu que maneira legal de ajudar a gente? =D

 

Pizza da Hora – almoçando no Recife

pizza da hora

Isto pode ser lido emPortuguês
This can be read in English
Esto se puede leer en Español

pizza da hora

 

O bairro do Espinheiro, no Recife, é conhecido por seu ar boêmio. Repleto de bares, restaurantes e lojinhas, o bairro vem se transformando num ponto de encontro da Zona Norte da capital pernambucana. Nesse mundo de comidinhas, encontramos o DaHora Restaurante e Pizzaria.

Numa casinha estreita da Rua da Hora (sentiu a ligação com o nome do lugar?), está instalado o restaurante com um projeto moderninho e, a certo ponto, discreto. Não o achei muito aconchegante, apesar da iluminação amarelada, mas é agradável.

 

pizza da hora
Ambiente simples e funcional, mas não muito aconchegante

Dentre as muitas opções de pratos do cardápio, nós resolvemos experimentar a pizza, claro! Como é tradição ao testarmos uma nova pizzaria, o primeiro sabor escolhido foi o de Margheritta. Resolvemos experimentar, também, a Portuguesa, por que eu sou muito básico em sabor de pizza. Aí que veio a oferta do garçom: a borda recheada, que eles chamam Borda Rolete. Nós pedimos a borda de calabresa com catupiry.

pizza da hora

Quase 40 minutos depois, o garçom veio desfilando com nossa pizza pelo salão, espalhando o cheiro inconfundível e aquelas cores muito bem combinadas de uma pizza margheritta. Quando a pizza chegou, valeu a pena a espera! Massa fina, queijo delícia, pizza muito bem feita. Manjericão fresco e colocado no momento certo, librando o aroma adocicado, que a gente completou com azeite. Mangiare!

P

A borda também estava gostosa, mas acho que erramos no pedido. Talvez a de charque (carne seca) com catupiry ou, somente, a de Cream Cheese. Talvez a gente devesse ter pedido a borda normal, mesmo, sem invenção.

O atendimento foi muito atencioso, mas demorado. Acreditemos que era uma coisa do dia. No resumo da ópera, o saldo é bem positivo e eu quero voltar mais vezes!

No final, nossa conta deu menos de R$50 reais para a pizza com borda inventiva e uma água tipo H2OH.


 

 DaHora Restaurante e Pizzaria

Rua da Hora, Recife
Seg – Qui: 11:00 – 23:00
Sex – Dom: 11:00 – 00:00

Na página do restaurante, eles informam que as pizzas são servidas apenas à noite, mas nós a comemos às 16h, num domingo.


 

 

 

Vai viajar? Que tal reservar seu hotel com o Booking.com? Cada vez que você reserva seu hotel através do Blog, nós recebemos uma comissão e você não gasta nada a mais por isso! Viu que maneira legal de ajudar a gente? =D

Gramado – Comendo na Cantina Pastasciutta

Cantina Pastasciutta

Isto pode ser lido em Português
This can be read in English
Esto se puede leer en Español

Cantina Pastasciutta

O visitante que chega a Gramado de ônibus não poderá deixar passar despercebida a construção que abriga a Cantina Pastasciutta. Um casarão construído com grandes pedras rusticamente talhadas localizado exatamente à frente da rodoviária da cidade.

Cantina Pastasciutta

As grossas paredes abrigam um interior veramente italiano! Com bandeiras italianas penduradas por todos os lados, elementos que remetem ao ambiente da cozinha – reino absoluto dos italianos – e, até mesmo, elementos que lembram uma feira. O ambiente da Pastasciutta é impecável e divertido!

O restaurante oferece uma mesa self service om antepastos, queijos, saladas, azeitonas e diversas outras comidinhas para esquentar os motores enquanto os atores principais da refeição não chegam a sua mesa. Em maio de 2015, o valor cobrado era de R$ 9,60 a cada 100g.

Cantina Pastasciutta

Vale ressaltar, nesse ponto, que as porções são extremamente bem servidas. Cada prato é mais que suficiente para duas pessoas. Dependendo das pessoas, dá para repartir em até três comensais. Então, vá com calma nos aperitivos.

Cantina Pastasciutta

As massas são frescas e produzidas pela casa e o garçom traz um mostruário com as massas servidas pela casa e o cardápio. Você escolhe uma massa e um molho, que determina o preço do prato. Pronto. Simples e rápido. Nós fomos de tagliatelle com molho de Scalopini à Quatro Formaggio. É sensacional! O molho encorpado e aveludado abraça a massa e os scalopinnis são macios como uma carne bem feita deve ser. Nosso serviço foi bem rápido, mas o restaurante estava vazio. Mas uma espera vale à pena para uma refeição bem feita.

Cantina Pastasciutta

Para a sobremesa, pedimos o tradicional Tiramisú. A apresentação é irretocável, com o formato retangular do doce no prato oval, cercado por grãos de café e uma contrastante folhinha de hortelã. Lindo e apetitoso. Saboroso, também, mas Dani gostou mais porque eu não curto muito café.

Cantina Pastasciutta

Nossa conta deu um total de R$ 150 para duas pessoas, mas que poderia muito bem ter servido três pessoas (com exceção do Tiramisú). De bebida, nós pedimos apenas uma Aquarius Fresh. No final das contas, a sensação é de que foi um dinheiro bem investido numa experiência gastronômica extremamente válida.

dicas e descobertas

Peça um pãozinho para se deliciar com o restante do molho do fundo da panela. No nosso caso, fizemos diferente e pegamos algumas torradas de alho no buffet. Delícia!


Cantina Pastasciutta

Av. Borges de Medeiros, 2083 – Centro, Gramado – RS, 95670-000
(54) 3286-2131


E você? Conhece Gramado? Pretende ir para lá? Conta aí o que você acha dessa cidade, que a gente adora ouvir o que vocês têm a dizer! =D

Vai viajar? Que tal reservar seu hotel com o Booking.com? Cada vez que você reserva seu hotel através do Blog, nós recebemos uma comissão e você não gasta nada a mais por isso! Viu que maneira legal de ajudar a gente? =D

Translate »