Buenos Aires, Argentina – Centro

CENTRO

O centro da cidade, assim como qualquer centro de qualquer cidade grande do mundo, fervilha de gente e carros. Nessa região estão concentradas as sedes do Governo argentino, do Banco Nacional, a Catedral de Buenos Aires e muitas outras edificações. O centro vai ocupar boa parte de seu tempo em caminhadas e descobertas.

Para o Centro, reserve um dia inteiro da sua visita!

Comece pela Plaza de Mayo. Palco dos protestos argentinos, todas as quintas-feiras a Plaza acolhe o protesto dos pais que tiveram seus filhos tomados à força durante o período da ditadura. Esse é mais famoso protesto e que ocorre periodicamente desde o fima do regime totalitarista. O motivo pelo qual a Plaza de Mayo é o local favorito dos protestos é que,justamente nela, fica localizada a Casa Rosada, sede do Governo argentino.

Acompanhar um desses protestos lhe dará uma dimensão da energia saudosa e injustiçada que essas mães e pais acumularam ao longo dos anos. É uma experiência plenamente autêntica e que deve ser tratada de maneira respeitosa. Ali, en sus panuelos blancos, estão famílias apartadas em busca da verdade.

Casa Rosada

Você ficará maravilhado ao admirar a Casa Rosada e ao saber que essa construção começou a existir aí em 1713 e ela nasceu como um forte de defesa e abrigo aos comandantes espanhois. Mas ela não está “pronta” desde o começo. O que se vê, hoje, como uma única Casa Rosada é, na verdade, a junção de diversas edificações ao longo dos anos. Em 1873, o presidente Sarmiento ordenou a construção do Palacio de Correos, na demolida ala sul do Forte que ali se encontrava. Foi somente muito depois das construções iniciais da Casa de Gobierno e do Palacio de Correos  que se contratou ao arquiteto Francisco Tamburini para que ele projetasse uma interligação das edificações. Surge, então, o arco central que se pode admirar da Plaza.

casa rosada

A Casa Rosada e sua história completa pode ser conhecida em tours guiados. O Palácio abre suas portas todos os sábados, domingos e feriados das 10h às 18h. As entradas acontecem de 10 em 10 minutos e duram cerca de 60 minutos. As visitas são em espanhol, português e inglês e a entrada é franca! Não deixe de visitá-la!

Uma vez ali, conheça a Catedral Metropolitana. Com sua fachada neoclássica do Século XIX, a Catedral está localizada na Plaza de Mayo e encontra-se em plena atividade. Se você quiser assistir a uma missa no idioma original de Vossa Iminência o Papa Francisco, dá uma checada nos horários antes de chegar por lá!

Interior da Catedral Metropolitana de Buenos Aires
Interior da Catedral Metropolitana de Buenos Aires
Detalhes da belíssima Catedral. Destaque para o piso em mosaico!
Detalhes da belíssima Catedral. Destaque para o piso em mosaico!

De lá, decida se vale a pena esticar um pouco para conhecer o Café Tortoni (Av. de Mayo, 825), que é um café tradicional da cidade e que se mantém fiel aos seus primórdios.Vale a pena se você curte coisas pitorescas e históricas. Nós também curtimos, mas, particularmente, nós nunca fomos. O café virou uma grande atração turística e perdeu, na nossa opinião, a vocação de um café, que é, justamente, oferecer um lugar tranquilo para um descanso do agito urbano.Assim, só passamos na frente. É um lugar para turistas e com filas enormes. Sem chances! Preferimos explorar e encontrar outros lugares nos arredores para comer. Mas, não deixe de ir se for a sua praia. Pode ser que, na próxima, eu passe por lá.

Além dos serviços básicos de um café, o Café Tortoni oferece, diariamente, shows de Tango, todos à noite.

Obelisco

Lá da pontinha da Plaza de Mayo, olhando pela avenida Pres. Roque Sáenz Pena, você poderá avistar um dos mais famosos monumentos de Buenos Aires: o Obelisco. Ele está localizado no encontro da Avenida Corrientes com a Avenida 9 de Julio e foi erguido como uma comemoração aos quatrocentos anos de fundação da cidade de Buenos Aires, em 1936. É projeto do arquiteto Alberto Prebisch (não deixo de puxar a sardinha dos arquitetos! =D) e tem o formato básico de um obelisco. Sem firulas. Mas a sensação de estar perto do monumento localizado no encontro das avenidas mais emblemáticas da cidade é impressionante, divertido, interessante. Vale lembrar que a avenida 9 de julio é a mais larga da América do Sul.

O Obelisco marca o encontro das Avenidas Corrientes e 9 de Julio
O Obelisco marca o encontro das Avenidas Corrientes e 9 de Julio

Se você decidiu dar uma olhada no Café Tortoni, é só seguir pela avenida de Mayo até a 9 de Julio e seguir para a direita, guiando-se pelo próprio Obelisco. =D

Seguindo pela Avenida de Mayo, cruzando a 9 de Julio, você estará a caminho do Congreso Nacional (Av. Rivadavia, 1864). O edifício é aberto à visitação do público de segunda a sábado em quatro horários: às 11h, às 13h, às 15h e às 17h. As visitas duram, em média, 60 minutos.

O imponente edifício do Congresso Nacional Argentino.
O imponente edifício do Congresso Nacional Argentino.

Teatro Colón

O Teatro Colón (Tucumán 1171) é outro edifício emblemático da capital argentina e está lá desde 1908. Anteriormente, o Teatro ocupava o edifício que fica na Plaza de Mayo e que, hoje, está ocupado pelo Banco de La Nación Argentina. O projeto original desse edifício é do arquiteto Fracisco Tamburini (o mesmo que deu a feição atual da Casa Rosada), mas sofreu influências de outros arquitetos que continuaram a obra após o falecimento de Tamburini e, em 1908, é inaugurado já com claras influências do estilo eclético, dominante no início do Século XX.

O teatro oferece visitas guiadas todos os dias, inclusive feriados (exceto dia 1 de Maio, 24, 25, 31 de Dezembro e 1 de Janeiro). Atenção! Quando há atividades no teatro, aos Domingos, às 11h, as visitas são canceladas entre 10h e 13h30min. Quando há atividades às 17h, a última visita guiada será às 15h. Verifique o site do Teatro antes de programar sua visita. As visitas duram cerca de 50 minutos e custam $180 pesos argentinos.

Galerias Pacífico

O Galerías Pacífico (calle Florida y Av. Córdoba) é um dos prédios mais conhecidos e venerados de toda a Buenos Aires. No coração da cidade, na esquina da Calle Florida com a Av, Córdoba, o prédio foi projetado pelos arquitetos Emilio Agrelo e Roland Le Vacher em 1889 e já abrigou diversos usos. Feito aos moldes do Le Bon Marché parisiense, já foi abrigo ao Museo Nacional de Bellas Artes e para um conjunto de escritórios para a Buenos Aires and Pacific railway. Daí em diante, o prédio passou a ser conhecido como Edifício Pacífico, em alusão ao nome da empresa que dominava o edifício. Em 1989 a construção foi declarada como Monumento Histórico Nacional.

O prédio, hoje, é sede do shopping center mais emblemático de Buenos Aires e conta com as mais diversas lojas, das mais diversas marcas argentinas ou estrangeiras. O condomínio oferece passeios guiados pelo prédio em quatro idiomas (português, Inglês, espanhol ou  francês) que duram cerca de 20 minutos. Os passeios ocorrem de segunda a sexta, às 11h30 e às 16h30, saindo da majestosa cúpula central. Antes de começar o passeio, peça o seu fone de tradução no posto de informações no térreo.

Puerto Madero

O Puerto Madero como se encontra hoje é resultado de um processo de requalificação urbanística das frentes de água de Buenos Aires. Primeiro porto da cidade, o Puerto Madero, como toda área portuária erguida nos séculos passados, tornou-se uma área degradada e de pouca relação com a cidade, tornando-se um entrave na ligação física e sentimental da cidade com o seu rio. Múltiplos planos foram desenvolvidos para o porto, mas foi somente em 1989 que o Governo argentino assinou um conjunto de medidas que facilitariam os aportes de investimentos financeiros na área. Foi assim que, nos anos de 1990, surgiram os restaurantes elegantes, as lojas chiques, algumas universidades, hoteis, cinemas e tudo o mais que dá fama ao local.

Puerto Madero à noite: iluminado, mas meio deserto.
Puerto Madero à noite: iluminado.

Um passeio pelo local é extremamente recomendado no final da tarde/começo da noite, com o clima mais ameno e curtindo uma caminhada, tomando um sorvete Freddo e, quem sabe, curtindo um jantar em algum restaurante da área ou num boliche de ritmos latinos! Quando fomos, nós ficamos só no passeio + sorvete = felicidade garantida. O Puerto é grande, é divertido, é bonito, é animado. Destaque para os grandes guindastes que ficaram por lá e, à noite, são iluminados.

O complexo de edifícios comerciais em Puerto Madero. Uma espécie de "Financial District" da Argentina.
O complexo de edifícios comerciais em Puerto Madero. Uma espécie de “Financial District” da Argentina.

FIY: Boliche é como os portenhos chamam as baladas dançantes em Buenos Aires.

Em Puerto Madero estão também outros elementos conhecidíssimos da cidade, como a famosa Puente de la Mujer, do renomado arquiteto Santiago Calatrava. A Ponte está localizada ligando o lado leste ao lado oeste do Puerto, tem 170m de comprimento e é exclusiva para pedestres. A porção central da ponte é rotatória, para permitir a navegação daquela porção do rio da Plata.

Puente de La Mujer
Puente de La Mujer

O desenho da ponte (dizem que inspirado num casal dançando Tango) imprime uma aparência única ao monumento e já se tornou, em pouquíssimo tempo, um cartão postal da cidade (como é corriqueiro com as obras de Calatrava, mundo afora). Você tem que fazer a travessia dessa ponte! E, se encontrar a ponte aberta para a passagem de um barco, não deixe de fazer essa foto rara!

Percurso sugerido

Percurso a pé para ir descobrindo tudo! =D
Percurso a pé para ir descobrindo tudo! =D

Um percurso que a gente sugere – por ter feito exatamente esse – é:

  1. Comece pela Plaza de Mayo (Casa Rosada, Catedral Metropolitana, Banco da Nación) pela manhã
  2. Siga pela Avenida de Mayo (Café Tortoni) até o Congresso. Ali, faça fotos do Congresso, aproveite a praça em frente a ele e, se quiser, faça o passeio guiado.
  3. Suba pela Avenida Callao até a Av. Corrientes e desça até o Obelisco.
  4. Siga caminho pela Avenida 9 de Julio, passando pelo Teatro Colón, até chegar à av. Cordoba.
  5. Desça a Avenida Cordoba até as Galerias Pacífico, visite, faça compras, faça um lanche.
  6. Siga o caminho pela Av. Cordoba até Puerto Madero e finalize seu dia por lá.

 

O centro de Buenos Aires é encantador, cheio de edifícios e urbanismo históricos, repleto de coisas e lugares para se ver. A caminhada é agradável no ritmo que for. Buenos Aires é uma cidade arborizada, de calçadas planas, quase sem buracos e que convida ao passeio a pé. Vá se perder nas ruas dessa cidade fantástica e que a gente ama!!! Boa viagem!

Mais sobre Buenos Aires

 

Introdução – Buenos Aires, Argentina

Palermo – Buenos Aires, Argentina

Recoleta – Buenos Aires, Argentina

Um comentário em “Buenos Aires, Argentina – Centro

Os comentários estão desativados.

Translate »